6 passos simples para começar um e-commerce

e-commerce

Como começar um e-commerce do zero? Estamos na era digital e o e-commerce vem ganhando cada vez mais espaço e volume com relação ao varejo físico.

Muitas pessoas e empreendedores não sabem como dar os primeiros passos para começar um e-commerce/loja virtual.

E então, como buscar os melhores fornecedores? Qual a melhor forma de planejar seu negócio?

Como definir qual o melhor nicho de mercado para se trabalhar?

Essas são, só algumas das dúvidas mais comuns que surgem, entre aqueles que pretendem montar o próprio e-commerce.

Assim, o pequeno empresário, que decide apostar nesse modelo de mercado, geralmente tem algumas necessidades e barreiras.

Entre elas: poucos recursos financeiros (o que o deixa bem inseguro para abandonar seu emprego fixo), não possui ou possui pouca experiência para empreender, entre outras dificuldades.

Então, analisando e levantando essas dificuldades, você se pergunta: Qual a melhor forma de iniciar um e-commerce do zero?

Sendo assim, nesse E-book, vamos te mostrar e te dar um norte, de como é possível fazer um e-commerce bem estruturado.

Portanto, continue acompanhando e tire suas dúvidas, porém é preciso responder a seguinte pergunta:

Qual a finalidade e o que você quer com esse e-commerce?

Ao começar um negócio, você deve estar ciente que é um passo muito importante em sua vida e que poderá mudar o rumo dela.

Assim, é aí que você deve fazer essa pergunta a si mesmo: Qual a finalidade e o que eu realmente quero com esse negócio?

Portanto, assim que conseguir responder essa pergunta fica mais fácil seguir os 6 passos simples que temos como dica para você montar o seu e-commerce e começar a ganhar dinheiro. Vamos lá?

1° passo: trace um planejamento

O primeiro passo, depois de ter definido o seu objetivo com esse novo negócio, é traçar uma espécie de mini planejamento:

  • O que eu vou vender?
  • Para quem eu vou vender?
  • Quem serão os meus fornecedores?

Nesse planejamento, basicamente você vai idealizar quais produtos pretende vender, qual será seu público-alvo, e quem serão seus fornecedores.

Nichos de mercado

Alguns empreendedores já estão com a ideia bem clara na cabeça sobre quais produtos vender.

Exemplo: Apaixonados por moda, irão vender roupas; pessoas que gostam de academia, então passam a vender produtos e/ou moda fitness.

Então, se você ainda não tem uma ideia bem definida de que produto vender, existem alguns relatórios, como o Webshoppers, por exemplo.

Nele, você terá informações dos mercados que estão em crescimento.

Portanto, ele abrange as análises de tendências, estimativas, mudanças de comportamentos e preferências de consumidores de e-commerce.

Além disso, acaba indicando para onde esse mercado caminha, servindo como um guia para os interessados no comércio eletrônico.

Público alvo ou persona

Público-alvo é um grupo específico de consumidores, ou seja, pessoas que compartilham de um perfil semelhante.

Avalie, com muita atenção, seus clientes. Sem eles, seu negócio não dará certo.

Então, seja bem especifico na delimitação do seu público-alvo.

Uma das maiores razões para um negócio quebrar nos primeiros meses, é querer vender “tudo para todos”.

Fornecedores

Reservar um tempo para a busca de fornecedores é essencial. Você pode usar o Google para isso.

Assim, organize uma planilha com os melhores resultados obtidos, e depois entre em contato com cada um.

Então, procure sempre tratar de uma forma igualitária, porque apesar de você estar começando do “zero”, você entende e sabe o que está fazendo.

Uma dica muito importante: usar a palavra “parceria” o ajudará muito.

É isso que a maioria dos fornecedores buscam. Hoje em dia, empresas com parceiros, são empresas mais fortes.

2º passo: crie uma estrutura para seu e-commerce

Depois de organizar e planejar, o próximo passo é criar uma estrutura para o seu e-commerce.

Isso é o mínimo necessário para fazer seu e-commerce funcionar.

Como falamos anteriormente, alguns empreendedores não possuem recursos financeiros no começo.

Então será preciso focar todos os esforços em ações que realmente tragam o máximo possível de resultados.

É pensando nisso que sua estrutura será trabalhada, basicamente, dentro de dois canais: Um onde será gerado audiência e outro para a conclusão de suas vendas;

Canal de Audiência

O canal de audiência, é onde você irá interagir e atender todos os seus potenciais clientes.

E eles podem ser: uma fanpage no Facebook ou um perfil no Instagram, por exemplo.

Você, não necessariamente, vai vender seu produto por lá, mas sim interagir e atender seus potenciais clientes.

São os locais onde seu trabalho poderá ser reconhecido.

Canal de Vendas

O canal de vendas, será onde seu cliente irá concluir por definitivo a compra de um produto.

Hoje em dia, existem diversos canais de vendas, e um deles são as plataformas de e-commerce.

As plataformas de e-commerce são as mais variadas possíveis.

Plataformas alugadas e plataformas open source, são algumas opções.

Em ambas você precisará de uma agência para produzir e implementar o layout e até lhe ajudar na configuração caso necessite.

Nas alugadas, você irá pagar um valor mensal por ela, porém a facilidade de configuração e de plug-ins para integração é muito maior.

Algumas plataformas são, Loja integrada, XTech, Tray, VTex.

Já nas open source, você terá uma liberdade maior, porém provavelmente precisará de muito mais auxilio de agencias ou programadores e a maioria dos plug-ins são pagos.

Até plug-ins básicos de pagamentos e modos de entrega. Outras são, OpenCart e Prestashop.

Ainda, existem outras como, Magento e Woocomerce(WordPress), que são plataformas open source também, com uma facilidade maior para instalação de integrações.

3º passo: gere valor para o e-commerce

Se você já tem um canal de audiência e um canal de vendas, agora o próximo passo é você gerar valor ao seu produto, ligando esses dois pontos: os usuários precisam visualizar produtos em um e comprar em outro.

Sabendo sobre seu público-alvo, conhecendo as “dores” dele, você poderá gerar conteúdo de valor e, consequentemente, aumentar sua visibilidade.

Um dos meios para se gerar conteúdo, é através de um blog.

Imagine que você tenha uma loja de moda. Quais são as dúvidas mais comum entre seus clientes?

Do que você poderia falar para despertar interesse nele?

Faça posts como, “Roupa ideal para casamentos”, “Melhor penteado para casamentos”. Descubra o que os usuários querem saber, e ofereça esses conteúdos a eles.

Lembre-se, conteúdo é rei! 

Um site com um bom conteúdo traz, não só um melhor posicionamento nos buscadores, mas também aumenta o engajamento dos internautas.

Para saber mais como produzir um conteúdo relevante para seu blog clique aqui.

4º passo: alavanque seu e-commerce

Para alavancar seu negócio, você precisa jogar mais “combustível” para que essa “roda” gire o mais rápido possível.

Aqui, é onde você poderá investir em anúncios pagos, através de mídias sociais e Google Ads, por exemplo.

Exemplos:

  • Facebook
  • Instagram
  • Linkedin
  • Google Ads

5º passo: invista no atendimento

Um passo muito importante, é investir no atendimento e no pós-venda.

Saber por quais canais seus clientes estão vindo, trabalhar a recorrência do negócio para que antigos clientes voltem a comprar, implementar estratégias de fidelização e trabalhar clientes que desistem das compras.

O pós-venda é a etapa mais importante para fidelizar seus novos e antigos clientes.  

Hoje em dia, com a oferta de serviços, produtos e preços, o mercado está muito concorrido.

Mesmo que o cliente tenha gostado daquilo que comprou de você, é imprescindível que seja feito o pós-venda.

6º passo: rever o planejamento

Depois de tudo isso feito e com um tempo de planejamento rodando, chegou a hora de você parar e ver o que está e o que não está dando certo, e avaliar o que pode ser modificado para alcançar resultados mais expressivos.

Um empreendedor sabe que encontrou o caminho certo, quando está vendendo recorrentemente. Se esta sustentabilidade ainda não estiver ocorrendo, revise alguns fatores:

  • Os meios de anúncio utilizados estão dando retorno?
  • São os meios corretos para seu público-alvo?
  • Será que o problema está no preço do produto?
  • Será que o problema está na qualidade do produto?
  • Será que o problema está na variedade?
  • Ou até mesmo no valor do seu frete?

Conclusão

As maiores empresas começaram do zero um dia, então não tenha medo de pensar grande! Tenha metas, planejamento e objetivos. Não tenha medo de mudar o que não funcionou. Invista em Marketing. É assim que funciona, esse é o ciclo!

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima